laura-del-rey.jpg

Laura Del Rey

Escritora, fotógrafa, tradutora e designer, é sócia da Editora Incompleta. Publicou o fotolivro Hart (2015), em parceria com Alziro Barbosa, e os zines O regador verde (2019) e Sobre ser uma linha (2017), ambos ilustrados por Gui Athayde. Desde 2017, coordena e edita a Puñado, revista impressa de literatura latinoamericana e caribenha escrita por mulheres. Colabora com veículos como a revista OLD e os sites El Pulpo e Icônica.


Pela GÊNIO EDITORIAL, participou da coletânea Das coisas que perdemos quando você desistiu.

aspas.png

Eu que escolhi a decoração. Você pensou que fosse ela, né? Na verdade, eu nem pensava em decorar nada. Mas comecei com a ideia da parede e o pessoal foi achando legal. Esse azul é bonito pra burro. De dia, com a luz forte, fica menos acinzentado. No fim da tarde, vai fechando um pouco, aí eu acendo as arandelas e dá uma certa graça. Isso foi ela que disse. “As arandelas dão uma graça”. O resto é meio funcional. O que eu preciso ter à mão, vou deixando perto. O que perde a importância, passa lá pra trás, até que um dia eu acordo e mando embora. Sei lá, cardápio, ventilador, sino, pano furado de cigarro. Delivery eu nunca vou fazer. Sabe por quê? Não me interessa. Uma coisa é se a pessoa vem, passa pela porta. Eu já fico preparado, olho na cara. Mas esperar telefone, mensagem… isso eu não dou conta. Mas o povo é cheio de ideia. Principalmente os do fim da tarde.